terça-feira, 15 de setembro de 2015

"Ao conectar a sensação de toque de uma mão mecânica diretamente para o cérebro, este trabalho mostra o potencial de restauração bio-tecnológica de funções quase naturais"
 

Um homem que estava paralisado há mais de uma década ganhou uma prótese de mão que permite que ele "sinta" - afirmaram nesta segunda-feira pesquisadores da Agência norte-americana de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (Darpa).
Os cientistas introduziram eletrodos no córtex somatossensorial primário do paciente de 28 anos, parte do cérebro que identifica sensações táteis, permitindo que ele perceba uma sensação básica de tato.
ADVERTISEMENT
Na primeira série de testes, os pesquisadores tocaram suavemente cada dedo da mão protética enquanto o homem estava vendado.
Ele conseguiu identificar com quase 100% de acurácia qual dedo estava sendo tocado, disse a Darpa em comunicado lançado na última sexta-feira.
"Num dado momento, em vez de pressionar um dedo, a equipe decidiu apertar dois sem avisar o paciente", contou Justin Sanchez, que lidera o projeto Revolucionando Próteses, da Darpa.
"Ele respondeu em tom de brincadeira, perguntando se alguém estava tentando pregar uma peça nele. Foi quando entendemos que os sentimentos que ele estava percebendo através da mão robótica eram quase naturais".